Caverna

Meu fim de semana foi de drinks, muitos drinks – consequentemente uma ressaca no dia seguinte. Uma amiga queria sair e nos encontramos no Caverna, bar aberto há um tempinho em Botafogo e famoso pelos hambúrgueres – porém, não foi dessa vez que os provei além do evento da Jeffrey que fui. O lugar é bem moderninho com ares rocker, fliperama, trilha maneira, balcão e frases engraçadinhas. Como os drinks são uns dos pontos altos do lugar, combinou muito bem com os planos da noite.

A carta de drinks é bem grande e acredito que eles variem com o tempo. Comecei pedindo um “Plata o plomo” no clima de Wagner Moura indicado ao Globo de Ouro. Tem grapefruit, triple sec, vodka e gotas de rosas com borda de sal com alecrim. Bem mulherzinha.

Desculpe a foto do Snapchat =/

Desculpe a foto do Snapchat =/

Um amiga pediu o Pornstar, com vodka Absolut vanilla, maracujá, espumante e açúcar de pimenta e baunilha na borda. Mais docinho, agradou as meninas. Depois o Uai Protein, com cachaça, polpa de cupuaçu, calda de laranja e toque de noz-moscada, mas que já não curtimos tanto porque tem um sabor bem mais forte e marcante.

Pornstar. Foto: instagram.com/lianabasa

Pornstar. Foto: instagram.com/lianabasa

Daí, outra amiga cismou que queria o “drink da garrafa de caveira” que viu no Instagram. É cardamomo, rum prata e maçã verde. Parece um suquinho de tão bom e você bebe em copinhos que são mini beckers muito fofos de laboratório. Relembrou até as aulas de química, né?

Foto: instagram.com/carolrollemberg

Foto: instagram.com/carolrollemberg

Já nos beckers grandes, você pode escolher um dos punches. Cada uma escolheu um, mas eu não consegui lembrar – nem achar – o nome do meu, mas era o mais gostoso. Não era nem o vermelho, nem o com maracujá (tá ficando ótima essa resenha de bêbado). Muito refrescante pra esse calorão!

Caverna2

Obviamente não podiam faltar comidas para acompanhar. Primeiro a Pakora (R$19), bolinhos de batata com curry indiano ao chutney de tamarindo, maravilhoso, apimentadinhos, amo curry!! E depois as Fritas Caverna, um mix de batata doce, baroa, inglesa e aipim, temperadas com sal e ervas. Muito gostoso e uma porção generosa acompanhada de molhinhos barbecue e aióli.

Caverna1

Os drinks começam a a partir dos R$25, o preço médio atual para uns mais elaborados. O bar fica cheio principalmente nos fins de semana e é “pequeno”, mas não micro. Eles têm 2 mesas comunitárias – que tem um espaço no centro com gelo para manter as garrafas geladas, achei demais! – e mesas comuns, mas que restringem para até 6 pessoas em dias cheios. Isso, inclusive, é a única parte que me incomodou deles. Eles têm uma posição um pouco antipática com os avisos no site, entre eles os de não recomendarem fazer aniversários, não fazerem lista, cobrarem taxa pra bolo, você ter que ficar na fila mesmo que seu amigo já esteja lá e etc. Acho que toda casa tem direito de ter suas regras e é até bom deixar isso claro, mas são tantas que quando fui lendo me senti um pouco intimidada até, do tipo “nossa, melhor não ir lá pra não ter problemas, então”. Acho que dava pra passar esses avisos de uma forma mais simpática. Mas pelo menos a experiência toda foi boa e gostaria de voltar, mas com poucas pessoas!

Caverna
Rua Assis Bueno, 26, Botafogo
3507-5600
Seg 18h-0h; ter a qui, 18h-1h; sex, 18h-2h; sáb, 19h-2h

Fotos: próprias

Serafina – de Ny para a Barra

Desde que anunciaram a abertura do Serafina no Barra Shopping, aqui no Rio, eu fiquei morrendo de vontade de ir, já nunca tinha ido no original la de NY. Depois de um bom tempo, de uns amigos terem ido, conseguimos almoçar lá no intervalo de uma tarde de compras pro Natal.

Não queríamos demorar muito e pedimos logo o prato principal. Escolhi o Scaloppine di Filetto (Escalopes de filet ao molho da carne com leve toque de limão siciliano. Com fritas. R$55) e Caio escolheu a Bistecca di Manzo com Patate Rustiche (Baby beef grelhado servido com batatas rústicas, crispy de prosciutto Crudo e tomatinho ao forno. R$59).

Serafina2

Bom, eu acho que ter escolhido pratos de carne foi um erro. Fiquei um pouco desapontada quando os pratos chegaram. O meu eram dois filés com batata frita congelada espalhada no prato e só. O molho achei que não tinha muito gosto de limão. A carne e a batata eram oks. O prato do Caio era mais vistoso, mas bem normal também, apesar de ter achado o molho dele mais saboroso.

Serafina3

Resolvemos pedir uma sobremesa, mas eu já tava meio decepcionada. Pedimos a Torta al Cioccolato (Torta de chocolate belga 60% cacau com calda quente e sorvete de baunilha. R$26). Olhando a foto, isso não é uma torta, né? No fundo, no fundo ele era um petit gateau sem o recheio mole. Não era ruim, é chocolate, não tem como não ser bom, mas não era nada demais! E desculpa, mas eu acho decoração de prato assim uó – gosto meu – e não precisava desse prato imenso.

Serafina1

No fim das contas, talvez o Serafina valha mais para as massas, já que é um italiano. Uma amiga comeu um risoto uma vez e gostou.

Serafina
Av. das Américas, 4666, Barra Shopping
3089-1339
Dom a qui, de 12h-23h; sex e sáb, de 12h-0h

Fotos: próprias

PepperDog – cachorro com ares nova iorquinos

Aos 45 do segundo tempo de 2015, todos desesperados pra esse ano complicado virar, mas ele ainda guardou gratas surpresas. Uma foi a abertura do PepperDog na rua da Passagem no início de dezembro. O chef é o mesmo do Bastião, no Centro, Andre Nogal. A casa é dessas pequenininhas, mas com espaço no mezanino, cardápio enxuto de hot dogs e burgers e decor moderninha. A salsicha é feita artesanalmente na casa e sem conservantes e feita em sous-vide, um método de cozimento que permite aquecer o alimento para o ponto de seu cozimento desejado, sem perder sucos naturais.

Pepperdog 1

Fui numa sexta, matar a fome depois do trabalho. Escolhi o Cheese Dog (salsicha suína suave com queijo Minas padrão, mostarda holandesa, BBQ de abacaxi e cebola caramelizada, R$16,50) acompanhado da mandioca frita com aioli de leite (R$7,50). Ficou curioso com o barbecue de abacaxi? Pois é, eu ia pedir pra tirar, já que não curto abacaxi, mas a atendente logo me perguntou se eu não queria provar antes. Melhor coisa, o barbecue é super gostoso e não tem muito gosto de abacaxi, ideal pra quem não gosta da fruta, como eu. Acabou que impliquei mais com a mostarda, porque esqueci que não gosto dessas fortes e escuras, acho “com gosto de massinha” – não questionem. O cachorro-quente é muito gostoso e a mandioca mais ainda!! Enorme, muito macia e super no ponto, o aioli poderia ficar comendo eternamente com tudo.

Pepperdog 3

A Ana escolheu o hambúrguer Bull Hound (Fraldinha moída no dia, queijo Minas padrão, molho especial e cebola caramelizada, R$22) e também achou muito gostoso. Experimentei e comprovo!

Pepperdog 2

Super aprovada a casa e já quero voltar logo! Inclusive vão lançar um hambúrguer vegetariano de grão de bico e já quero super provar! Espero que dure por muitos e muitos anos junto com essa nova leva de estabelecimentos no bairro!

PepperDog
Rua da Passagem, 143, loja F, Botafogo
2543-4282
Seg a sáb, 11h-23h

Fotos: próprias

PJ Clarkes

Postzinho rápido que fui no PJ Clarkes do Barra Shopping esse fim de semana. Essa foi só a segunda vez que fui no restaurante, a primeira tinha sido no Leblon. Engraçado que eu lembrava de ter comido um hambúrguer com chilli e não vi dessa no cardápio, não sei se foi ilusão minha, tô confundindo as coisas…enfim. (ps: no cardápio online tem!! Acho que no da Barra não tinha mesmo).

Pedimos de entradinha o Butcher’s Fried Tots (croquete de carne com molho de iogurte, R$23). Achei muito gostosos, de competir com os do Alemão e o molho era uma delícia, fiquei comendo depois com as batatas.

Pj Clarkes1

Depois, escolhi o Bbq Bleu Burger (Gorgonzola, onion strings, barbecue, alface, tomate, R$39), com muitas saudades do da Z Deli. Mas não chegou tão perto. É gostoso, pedi minha carne ao ponto e ela veio bem vermelhinha por dentro, mas achei que um lado tava mais passado que o outro. Preferia até a carne mais coradinha mesmo. Mas as onion rings dão uma crocância boa.

PJ Clarkes2

Um close...

Um close…

Caio escolheu um hambúrguer mais clássico, mas esqueci de tirar foto =/ Já comi lá da outra vez a PJ’s Fudge de sobremesa e tinha a foto guardada! Pena que parece pequetita.

PJ Clarkes

PJ Clarke’s
Avenida das Américas, 4666, Américas Expansão VII, loja 246A – 246B
(21) 3325-7889

Fotos: próprias

Luigi’s – Italianão em Laranjeiras

Oi, quanto tempo! haha Encontrei essas fotos de um sábado que fui almoçar no Luigi’s e lembrei que não tinha feito post ainda. Apesar do restaurante ser nas redondezas, eu não fazia ideia que ele existia! Descobri lendo no Rio Show e num dia chuvoso resolvemos ir lá porque era pertinho (e Caio queria ir no Kioto).

O Luigi’s é um restaurante italiano, numa casinha perto da São Salvador, e o sócio é o mesmo da Osteria Dell’Angolo, em Ipanema. Daí podemos esperar qualidade, massas caseiras e pizza no forno a lenha. Ah, éramos apenas dois e no fim viramos seis numa mesa só e eles tiveram uma super paciência! haha

Luigis3

De entrada pedimos uma Burrata – como tem tempo, não vou lembrar preço de nada – acho que era uns R$26. Bem gostosinha, básica com o queijo, tomatinhos e molho pesto. De prato eu e um amigo pedimos o Ravioli de magro, um nome bem sugestivo haha com molho de tomate e recheio de ricota e espinafre. Ele é um dos mais baratos do cardápio, aliás. Estava gostoso e meio al dente, achei o prato num tamanho satisfatório também, não é enorme.

Luigis1

Caio pediu o Tagliata ao Rosmarino com Rucola (Filet Mignon ao alecrim e mozarela derretida com rúcula) e gostou.

Luigis2

E pra fechar, um outro amigo que já tinha ido lá outras vezes pediu o Cappeletti ao quatro queijos.

Luigis4

Achei uma experiência satisfatória, mesmo num dia de chuva o restaurante encheu. Acredito que valha pra um almoço mais despretensioso, de bairro… só não é super barato.

Luigi’s
Rua Senador Corrêa, 10, Laranjeiras
2205-5331
Ter a qui e dom, de 12h-0h; sex e sáb, de 12h-1h

Fotos: próprias

Resumo do fim de semana

Oi, eu ainda tenho blog? Fim de ano é sempre essa correria, os fins de semana ficam reservados pra comprar presente, trocar presente, mais trabalho durante a semana e quase não tenho saído pra comer. Há um tempo eu fiz uns posts de resumo de fim de semana, mas acabei não levando à frente. Que seja então. Esse último eu só saí pra comer domingo. Fui na Majórica almoçar com amigos com desejo de carne. Claro que esperamos mais de meia hora por uma mesa, num horário de pico e aparentemente com todas as outras famílias do Flamengo. Comemos a clássica linguicinha de entrada e pedimos uma opção que eles têm de 4 pedaços de picanha (pra 4 pessoas, claro) e mais farofa de ovo e batata frita. Não é barato. Não mesmo. Mas é bem gostoso. Já fui lá outras vezes e nem foram tão boas quanto dessa vez. Talvez fosse a fome braba.

Foto ilustrativa porque nem tirei

Foto ilustrativa porque nem tirei

À noite pedimos delivery do Via China e, mais uma vez, foi uma decepção. Fiz um desabafo no Facebook, mas já tive problemas antes com pedido errado e ganhei uma cortesia. Dessa vez a qualidade estava péssima. Como nunca. Peças grossas, mal cortadas e um atum fibroso, deu até nojinho de mastigar. Tá cada vez mais difícil um japonês bom e não absurdamente caro na Zona Sul. Já comparei outros aqui antes, mas não encontrei ainda o ideal.

Bar Sobe – pros moderninhos zona sul

Sábado eu fui comemorar meu aniversário no Bar Sobe, no Jardim Botânico. Antigo Pacheco Bar, eu não conhecia o ambiente, mas pelas fotos e outros depoimentos, me pareceu moderninho e descolado, duas coisas que eu sou. Brinks! Os drinks também eram um atrativo. Mas, começando do começo, eles não fazem reserva e eu precisei chegar às 19h para tentar conseguir uma mesa para mais pessoas. Como eles têm um evento de churrasco todo sábado, já estava cheio, com fluxo de pessoas chegando e saindo. Esperei uma meia hora, 40 min no balcão e consegui uma mesa de 8 lugares (eles só podem ir acrescentando mesa – se der – quando as pessoas forem chegando. no momento, éramos 5). Em relação a isso, o máximo que consegui depois foram cadeiras, que fomos apertando ao redor da mesa, chegando a umas 12 pessoas.

Foto: FB Bar Sobe

Foto: FB Bar Sobe

Bar sobe 7Foto: FB Bar Sobe

Bom, como era uma noite atípica, muita gente, não consegui fotografar tudo que foi pedido, e eu mesma só comi um Kibe Cru. Mas vou colocar abaixo algumas fotos dos pratos existentes e alguns relatos. O ambiente é bem escuro, então as fotos estão péssimas, sorry. Até peguei algumas do Facebook deles.

Bar sobe 1

Kibe cru com cebola crocante

Bar Sobe 2

Risoto de gorgonzola com abacaxi

Risoto de camarão

Risoto de camarão

Risoto de funghi com chips de parmesão (que não tem mais no cardápio e um amigo pediu)

Risoto de funghi com chips de parmesão (que não tem mais no cardápio e um amigo pediu)

Bar sobe 5

Burger de bacon com gorgonzola (uma amiga achou muito salgado por causa do queijo)

Drink com espumante e gotas de chocolate que pedi (foto: Fb Bar Sobe)

Drink com espumante e gotas de chocolate que pedi (foto: Fb Bar Sobe)

Teve direito a parabéns com o brigadeiro de panela que é delíiiicia (foto: FB Bar Sobe)

Teve direito a parabéns com o brigadeiro de panela que é delíiiicia (foto: FB Bar Sobe)

Resumindo: O ambiente é super bacana, descolado, com vista pro Jardim Botânico e pra noites lindas e frescas é ideal. No verão deve ficar um pouco quente, pois é aberto e só rolam ventiladores. Como sábado choveu à noite, fecharam o teto retrátil e ficou um pouco barulhento demais, amplificando o som das conversas + chuva. É bom ir com grupos pequenos, pra não ter problema com as mesas e chegar cedo. Agora, um ponto que precisam muito melhorar é o serviço. Os atendentes são todos fofos, mas TODA HORA vinha um na mesa com um prato/drink perguntando se era dali. Isso numa mesa grande e a todo minuto, incomoda e mostra desorganização, tanto que anotei tudo que consumiram e chequei a conta, pois fiquei com medo de nessa bagunça marcarem algo a mais. E alguns pedidos demoraram um pouco e precisaram ser pedidos duas vezes, principalmente drinks. Não é um lugar barato, mas algumas porções de comida são bem servidas, como os risotos. Bom pra ir em ocasiões mais especiais!

Bar Sobe
Rua Pacheco Leão, 724, Jardim Botânico
3114-7691
Ter e qua, 18h-01h; qui e sex, 18h-02h; sáb, 13h-02h; dom, 18h-01h

Fotos: próprias

Puro

Está movimentado esse mês, hein? Domingo foi dia de comemorar meu aniversário e do Caio em conjunto. A princípio era pra ser um jantar, mas acordamos tarde e mudamos os planos pra um almoço. Escolhi o Puro, porque já queria ir lá desde que abriu e vários amigos já tinham falado bem! O restaurante fica numa casa linda e com muita luz natural no Jardim Botânico, com 3 andares, sendo o primeiro e terceiro com mesas e o segundo com a cozinha aberta e você pode ver as pessoas trabalhando enquanto sobe, mas fiquei com vergonha de ficar encarando. haha

Puro 6

Chegamos às 15h e mortos de fome. Tinha lido que a varanda de cima era gostosinha, com vista pro JB e quis testar. O salão tava cheio e achei meio barulhento, como falaram em outras críticas que li. Pedimos de entrada o pão de queijo da casa recheado com pernil e ervas frescas (R$26) e o pão com ovo à carbonara e barriga de porco (R$29).

Fica aqui o adendo: sim, as porções não são super fartas, apesar de que o pão de queijo poderia vir um pouco mais. Mas o Puro não é um restaurante onde você vai todo dia para se empanturrar e pagar barato. O conceito deles é slow foos, com produtos orgânicos e frescos. Aqui, é qualidade over quantidade, mas ainda assim eu não saí com fome.

Puro 2

Caio ficou com o pão de queijo, já que não come ovo. Tirei uma mordida e estava muito gostoso, com gostinho de caseiro e pernil molhadinho. O pão com ovo também estava muito bom e nunca tinha comido barriga de porco, a carne é muito macia e suculenta. Mas se fosse escolher uma entrada, seria o pão de queijo.

Puro 1

Depois Caio escolheu o Puro burguer (kobe beef, queijo minas padrão, tomate confitado e cebola caramelizada, R$54). Não provei, mas ele adorou. Eu fiquei com muitas dúvidas, queria comer tudo e perguntei pro garçom, que me indicou o Filé mignon curado, baroa assada com tomilho e pirão de queijo (R$63).

Puro 3

Foi a primeira vez que comi um prato que vinha com essa apresentação mais ~gourmet, digamos. Foi com certeza o mais “chique”da vida haha. Lindo! E maravilhoso! Os sabores são super acentuados logo na primeira garfada. A carne estava muito macia, num bom ponto e o pirão de queijo me surpreendeu. Caio experimentou e declarou que dessa vez fiz a melhor escolha! Uhul!

Puro 5

O prato grande engana, não é tão pequeno assim

Já estávamos bem satisfeitos, mas pra fechar, não pensamos muito e pedimos a Mousse de chocolate 70% com sal de flor e fio de azeite e ainda vem com raspas de limão em cima (26). Como Caio bem definiu, todos os sabores misturados na primeira colherada dão uma bugada no paladar. É muito diferente! Tem o doce do chocolate, o salgado do sal e o azedinho do limão, fora o azeite numa sobremesa que é incomum. Tão de parabéns!

Puro 4

Vale a pena? Vale muito a pena ir, deixe seu preconceito de lado com “restaurantes de pouca comida”, até porque não é, e tenha uma experiência em um lugar de qualidade pra variar. Aproveite que eles têm o Menu Convidativo a R$42 durante a semana.

Puro Restaurante
Rua visconde de Carandaí, 43, Jardim Botânico
3284-5377
Seg a qui, 12h-16h30 e 19h30-0h; sex, 12h-16h30 e 19h30-01h; sáb, 12h30-16h30 e 19h30-01h; dom, 12h30-18h

Fotos: próprias

La Parrilla del Mercado – Uruguaio na Cadeg

Depois de me fartar nas tapiocas no Café do Alto, a tarde eu ainda estava lotada, mas fomos almoçar na Cadeg. Conheci dois lugares no Rio e um dia só! Fomos no La Parrilla del Mercado, um restaurante uruguaio, logo, muitas carnes. Uma pena que como era tarde, o mercado todo já tava fechado. Preciso voltar pra conhecer melhor. Ps: quando eu fui ao Uruguai, comi no Mercado Municipal, que tem uma vibe parecida, com vários boxes e diversas churrasqueiras com Parrilladas.

La Parrilla 1

Estávamos em 5 e de entrada pedimos o Mix de linguiças premium (R$38), acompanhado de chimichuri, farofa e molho a campanha, que tinha inclusive chouriço, ou linguiça com sangue de porco. É essa mais escura na foto. Nunca tinha comido e muita gente não gosta, mas não achei tão ruim, ela só parece mais seca, como se desmanchasse.

La Parrilla 2

Depois, escolhemos a Parrillada completa pra 3 (R$213) com 1100g e 4 acompanhamentos – batata rústica (2x), batata frita e farofa. Vem muita coisa, entre frango, picanha, linguiça, costela. Deu pra 5 tranquilamente. Não consegui comer muito porque tava realmente sem fome, mas achei a carne um pouco sem sal. Sem dúvidas é um churrasco diferente do nosso, mas tava bem macio também. A batata rústica era uma delícia, apesar de um pouco salgada e farofa de ovo muito boa.

La Parrilla 3

É um pouco caro? É. E um ponto fraco também é que estava rolando um grupo tocando samba no corredor – onde ficam as mesas – um pouco alto, então não tinha muito pra onde fugir e como conversar. =/

La Parrilla del Mercado
Rua Capitão Félix 110, rua 14, lojas 6, 7 e 9, Cadeg
2589-0519
Ter a dom, 11h-18h

Fotos: próprias

Café do alto – conhecendo Santa Teresa

Eu só tinha ido a Santa Teresa duas vezes na vida pra coisas pontuais, então nunca tinha chegado a conhecer realmente o bairro. Então, no domingo aceitamos o convite de uns amigos pra ir tomar café no Café do Alto. Chegamos às 11h30, então foi quase um almoço! Enquanto esperávamos pela mesa, já começou o show de cordialidade: ofereceram água e brownie feito lá mesmo, uma delícia! O lugar tem inspirações claramente nordestinas e toda a culinária é baseada nisso, com tapiocas, feijoadas, moquecas, bolo de rolo…

Café do Alto 4

O café pode ser no buffet com várias opções ou cardápio. Como já era tarde, resolvemos experimentar as tapiocas só. Pedi um suco de laranja, uma Jagunça (ovo mexido com carne seca acebolada, R$14) e uma Hermana (doce de leite, R$12). Caio pediu um sanduíche Campestre (queijo coalho, tomate marinado, pesto de manjericão e rúcula no pão da casa, R$17). Ainda rolaram outros sabores de tapioca, como carne seca com queijo manteiga, e porções de queijo coalho com melado.

Café do Alto 2

A tapioca é muito bem recheada e com a massa grossinha. Eu não sou uma super fã de tapioca e acho que o que me incomoda principalmente é a textura borrachuda da goma. Por ser mais grossa ela não fica tão crocante, mas ainda era uma delícia. A Hermana é com doce de leite da casa, a lata de leite condensado que ferveu e virou doce. Muito gostoso!

Café do Alto 3

Ah, olha que graça o bule de café com as canequinhas, muita cara de roça, né? Toda a louça é feita nesse estilo. ❤

Café do Alto

Café do Alto
Rua Paschoal Carlos Magno, 143, Santa Teresa
2507-3172
Qua a sex, 12h-22h; sáb, dom e feriados, 9h-22h

Fotos: próprias